Naruto - Boruto RPG

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[FS 7] Hitsugaya - O garoto é a serpente V

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1[FS 7] Hitsugaya - O garoto é a serpente V Empty [FS 7] Hitsugaya - O garoto é a serpente V em Dom Jan 05, 2020 11:32 pm

Um

Um
Staff
Staff
Nome: O garoto é a serpente V
Local: Konoha, Caverna Ryuchi - Passado
Detalhes: No salão da cobra branca Hitsugaya enfrenta testes para salvar a si mesmo e Nagihi.

Ruller

Ruller
Filler Simples
O garoto é a serpente V

As palavras de Hakuja sennin tinham grande peso, não apenas para mim, mas Nagihi visivelmente preocupava-se. As três guardiãs da Caverna Ryuchi demonstravam um pouco de surpresa, elas não estavam gostando do rumo que a situação estava tomando, porém obedientes e leais, seguiam as ordens de sua senhora e líder.

-- Eu começo então! Hihihi -- Ria Ichikishimahime que ao retornar a sua forma ilusória humana flutuava sorridente ao meu redor. Apesar do sorriso feliz, seus olhos denunciavam um desgosto por aquilo, eu podia sentir sua sede por mim, seu desejo de me devorar.

Antes que eu pudesse argumentar, o salão se transformava em algo novo. Como em um passe de mágica me encontrei sozinho em uma pequena gruta, ao meu redor paredes de pedra escura e levemente esverdeadas me encurralavam, a única saída era uma porta que em seguida se fechava.

-- Espere que lugar é esse? Onde eu estou? -- Vociferei a serpente que me acompanhava ali dentro.
-- hihihihi É o seu teste! Se não sair daqui a tempo eu vou comer você! Hihihihi --
-- Me comer? Ts vocês só pensam nisso! Sair daqui, sair daqui é só o que eu to tentando fazer desde que cheguei droga! --

Aquilo era um teste, eu sabia disso, mas existiam muitos porens...Eu seria devorado pelas serpentes se falhasse, Nagihi também, tudo estava dependendo de mim. Respirei fundo, eu precisava achar um jeito de sair, mas como? Olhando em volta, era um lugar completamente fechado, a menos que eu tivesse uma técnica de liberação de terra ou algo com grande poder destrutivo, seria inútil tentar destruírem aquilo. Mesmo que eu soubesse um técnica ou outra que talvez, só talvez, me tirasse dali, minhas energias estavam muito baixas, sinceramente mal sabia como ainda estava de pé, talvez fosse a adrenalina gerada pela situação. Só poderia ser isso.

A serpente, Ichikishimahime me olhava com desdem e desejo, ficava a todo segundo flutuando e rindo pelos cantos enquanto fingia contar os minutos em um relógio de pulso inexistente. Respirei fundo, ela estava ali para me aplicar o teste e não desejava nenhum pouco que eu passasse nele, então era lógico pré supor que suas ações eram para me distrair e me deixar ainda mais nervoso.

-- Calma Hitsugaya, foco! -- bati as mãos no rosto. Precisava pensar em como sair dali, talvez esse fosse o teste, qual a maneira de sair daquela caverna? Olhei ao redor, como havia constatado antes, o local era fortificado e completamente vedados com exceção da única porta, que estranhamente tinha vários buracos estranhos. Eu poderia buscar uma maneira de levantar a porta novamente ou afasta-la para cria uma brecha.

Caminhei ate a porta para examina-la melhor, nos poucos passos que dei ate ela, algo incomodou meus pés, foi só então que olhei o chão. Ele estava repleto de pedras com cores e formatos diferentes, algo que realmente não era comum. Foi então que olhei a porta mais uma vez, notei que alguns dos formatos combinavam com as pedras espalhadas pelo chão. Não poderia ser isso, se fosse seria no mínimo ridículo! Mas como testei depois, se tornou verdade. A porta abria-se quando todas as pedras fossem colocadas em seu respetivo buraco na porta.
-- sério que o seu terrível teste é uma brincadeira dessas? -- Ri com um pouco de orgulho, também com sarcasmo e deboche. Era realmente um teste muito bobo.

Quando coloquei a ultima pedra a lepra se abriu. A serpente decepcionada revirava os olhos com rancor, sentido claramente que perdeu seu chance de degostar minha carne.  Ai sair da caverna, não havia nada. O salão não estava ali, Nagihi ou mesmo a Hakuja sennin
-- ei! O que é isso? Eu passei no teste, onde estão os outros? -- Falando me virei para olhar Ichikishimahime é a caverna que estive alguns segundos atrás, mas para minha surpresa ela havia sumido. Apenas a escuridão e a neblina me acomonhavam naquele momento.

Em meio a neblina, avistei minha mãe, a surpresa não poderia ser maior.
-- Mãe?! Mãe?! -- Corri ate ela, mas antes que eu pudesse de fato me aproximar o suficiente, ela desaparecia. -- Mãe? Sera que não era ela? -- Perguntei aos ventos olhando em volta. Sua imagem, surgia novamente no horizonte enevoado.

-- Filho...você é uma vergonha para mim...Eu sou uma ninja médica e nem isso, você pode se tornar... -- Dizia a silhueta de minha mãe, ela continuava -- Você não herdará a casa Hyuuga...você não tem talento para ser um Hyuuga, jamais será reconhecido como tal! --
-- Mãe, por que esta dizendo isso? Eu...eu me esforço, eu me esforçarei mais! Eu prometo! -- As palavras de minha mãe eram impactantes, eu sabia que no fundo mamãe gostaria que eu fosse um ninja médico, eu sabia que não possuía talento para seguir os moldes do clã Hyuuga.
-- Você sabe que sua existência coloca em risco minha posição no clã hyuuga? Sabe que por culpa sua, estamos em uma situação terrível? -- Minha mãe continuava.

Meu olhos enchiam-se de lágrimas, eu corria ate ela, mas ela desaparecia novamente. Quem suegia distante, era meu pai.

-- Que belo Uchiha você é...mal domina o sharingan, não tem talentos para genjutsu! Você é uma vergonha...eu jamais deveria ter tido um filho como você -- A voz de meu pai ecoava em minha mente, ela penetrava tão fundo que me deixava ainda mais triste. No fundo talvez eu soubesse que era isso que eles pensavam de mim.

Mamãe e papai surgiam a minha volta -- Você é um erro, não deveriamos ter deixado você nascer, só trouxe problemas...não tem um único amigo, não tem talento para nenhum dos clãs, você nem deveria se chamar de shinobi! Ninguém desejará acompanhar você, não tem determinação para ser nada! Nem mesmo Nagihi lhe suportará por muito tempo! -- As palavras deles me deixavam de joelhos no chão enquanto lágrimas caiam pelo meu rosto, pingando no chão de pedra. A neblina ficava mais densa.

-- Vocês tem razão, eu não sou bom o bastante para carregar o legado de vocês...eu nao deveria ser um ninja, eu não deveria estar aqui, ninguém vai gostar de mim, ninguém vai querer ser meu amigo...nem Nagihi...Nagihi... -- ao dizer essas palavras em meio as lágrimas, algo me trouxe luz -- Vocês...vocês não conhecem Nagihi, vocês não sabem da existência dela, então como estão dizendo isso? Vocês...vocês estão errados. Mamãe e papai jamais pensariam isso! Vocês não são os verdadeiros, vocês estão errados! -- quando me levantei encarando as silhuetas na neblina eu já sabia, aqueles não era meus pais de verdade, eu já sábia que aquilo não era real!

A cada passo, ficava mais e mais claro. Logo, ao me aproximar o suficiente percebi a realidade, era uma serpente, uma das três de antes, aquela chamada Tagitsuhime.
-- huhuhu meus parabéns garoto, você não é tão tolo assim -- Com palavras que demonstravam uma certa felicidade que eu havia descoberto tudo, ela sorria com um tom maligno -- Aquelas palavras podem não ter saído da bica de seus pais, mais saíram de seu coração, você mesmo pensa isso...quão determinado a mudar você esta? -- E com essas últimas palavras, a névoa e a mulher serpente desapareciam.

O que se encontrava a minha frente era um grande e luxuoso hotel, com letreiros brilhantes dizendo "Parabéns Hitsugaya! Parabéns por concluir os testes".

-- Então acabou? -- Perguntei ao vento olhando a situação, minha mente ainda estava um caos, afinal mesmo tendo superado aquelas coisas tiradas do fundo de meu coração, ainda sim era algo a se pensar e refletir melhor depois. Porém, aquele momento, sair dali era o melhor, sair dali, me salvar e salvar Nagihi... caminhei ate aquele grande hotel brilhante e entrei. No mesmo instante, as luzes se acenderam mais ainda, lá estavam Nagihi, Ichikishimahime, Tagorihime, Tagitsuhime e Hakuja Sennin. Todos sorriam e as serpentes humanas batiam palmas.
-- Parabéns garoto, você passou com classe por todos os testes! Isso é realmente incrível! Vamos, venha aproveitar o banquete em sua comemoração! --

Sem ter muito o que falar, segui para a mesa, todos comiam desesperadamente e os pratos servidos eram extremamente lindos e aparentemente muito gostosos. Todos comiam com tanto prazer que eu simplesmente acompanhei. Peguei garfo e faca e um pedaço generoso de carne assada com algum molho de cor viva. Cortei o pedaço no prato e levantei para leva-lo a boca, mas instantes antes de realmente colocado em minha boca, entre meus dentes e lábios parei.

-- Nagihi, você está bem? Você nao costuma sorrir, não esta com rancor delas? -- Minha pergunta parecia estranha, todos estavam festejando, mas festejar os testes para eu não morrer? Festejar que eu e Nagihi não morreriamos? Era estranho, as serpentes desejavam a rodo segundo nos devorar e agora como num passo de magica estavam comemorando que não nos comeriam? Isso estava errado.

Encarei todos ali na mesa soltando o garfo e me levantando, elas me olhavam de uma forma estranha, como se eu estivesse sendo rude ou ignorante.
-- O primeiro teste...foi uma brincadeira de inteligência. O segundo teste, foi sobre superar problemas...O terceiro teste...Descobrir algo de errado! Não é mesmo? -- Pulei sobre Tagitsuhime! -- Posso não ser uma serpente, mas sou esperto como uma! -- Soquei o rosto de Tagitsuhime.

No mesmo instante tudo ruiu, o hotel se desfes, os restantes convidados sumiam em névoa, as comidas se mostravam podres é mal cheirosas. Tudo era ilusório. Tagitsuhime me encarava
-- Como soube? -- Ela falava com ódio, visivelmente transtornada
-- Primeiro que tudo isso é completamente estranho, não faz sentido comemorarem minha Vitória! --

A escuridão e a neblina, ao nosso redor lentamente se dissipavam, eu estava novamente no salão da cobra branca. Hakuja sennin soltava fumaça com seu cigarro, as três guardiãs olhavam para mim, Nagihi estava no chão ferida, mas consciente, apenas sem força para fazer qualquer coisa.

-- Meus parabéns Hitsugaya...Agora, como combinamos você e Nagihi poderão ir -- Entre cada palavra, ela soltava uma baforada de fumaça.
-- Obrigado...eu acho --

Eu ainda estava meio sem entender as coisas, procurando algo errado em tudo, mas desta vez, aparentemente esta tudo certo, se é que posso dizer isso. As três guardiãs pegavam Nagihi em seus braços, aquilo em assustava, afinal no início foi dito que ela pagaria por ajudar um humano, me apressei para impedir, mas a voz de Hakuja sennin interrompia meu movimento.
-- Hitsugaya, não se preocupe, elas irão trata-la...Ela está a salvo com sua espécie --
-- Com todo respeito, não é o que parece... --
-- huhuhuhu audacioso, gosto disso. Mas infelizmente o que diz é verdade, Nagihi é uma serpente diferente das outras, por isso suas irmãs a mostram é a iisolam mas vocês parecem ter criado um laço importante...É uma pena que o único amigo de Nagihi vá embora... --
-- ...e...e se eu não fosse embora? Eu vim parar aqui, na caverna Ryuchi por uma técnica de invocação...quer dizer que posso fazer um contrato com vocês não é? Assim eu poderia sempre ver Nagihi! --
-- Entendo, deseja se juntar as serpentes por motivos sentimentais como este? Essa é a primeira vez que algo assim ocorre.... --

A serpente branca, olhava par baixo, em seu grande trono, onde repousava seu imenso corpo, havia um pergaminho incrustado, com nomes e palmas escritas e marcadas a sangue. Aquilo era o contrato, eu havia lido sobre, antes de fazer a técnica, engoli seco e caminhei ate a base do trono de Hakuja sennin mordendo meu dedo e marcando novas digitais, assim como escrevendo meu nome. Porém, uma sombra imensa se fazia sobre mmim ao olhar para cima me deparei com a boca de Hakuja sennin aberta pronta para me engolir. Só podia ser brincadeira não é? Ela fez tudo isso somente para me devorar?

...


O céu ainda estava claro quando acordei, deitado na grama do quintal de casa. As nuvens brancas do céu dançavam vagarosamente com o vento. Eu estava em casa de novo, mas sentia tudo, o mundo, o ar, a natureza. Eu fui a caverna Ryuchi uma criança, ingênua e imatura, sozinho. Voltei dela, com uma amiga, voltei de la, um pouco mais maduro, voltei de la uma serpente, uma sábia serpente.

Legenda escreveu:-- Hitsugaya --
-- Nagihi --
-- Ichikishimahime --
-- Tagitsuhime --
-- Tagorihime --
-- Hakuja sennin --

Notas gerais escreveu:- Os testes feitos por Hitsugaya nesse filler são os testes apresentados no anime boruto para aprender o modo sábio das cobras. Apesar disso, acabei nao seguindo a ordem exata apresentada pelo anime por uma questão de lógica, seria no mínimo incoerente com a situação iniciar os testes com o banquete.
- Esse é o final! De forma geral e resumida, essa sequência de fillers foi Hitsugaya descobrindo sua afinidade com cobras, assim como conhecer e criar um laço com Nagihi, sua invocação pessoal e adquirir o modo sábio "oficialmente" na história.
- A última parte, deixei subentendido o que ocorreu, pois o método real de aprendizagem do modo sábio das cobras ainda é um mistério, só é citado que hakuja sennin morde a vitima e se ela sobreviver, aprenderá o modo sabio. Por usos deixei assim.

Um

Um
Staff
Staff
Aprovado
Eu particularmente gostei bastante deste filler, porém não foi o melhor desta "coleção", existem muitos erros e palavras sem nexo no meio da narrativa. Fora isso, gostei muito de como introduziu a invocação de Hitsugaya, o modo como executou os testes, acho que poderia ter sido melhor explorado as emoções do personagem, este foi um dos pontos que deveriam ter sido mais focados. Classificado como C, se tivesse tido mais elaboração nas emoções seria B.
Recompensa: 48 xp, 600$ e 4 pontos de jutsu (já com o bônus do evento)

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum

MensagensUsuários registradosÉ o novo membro