Naruto - Boruto RPG

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[FS 5] Hitsugaya - O garoto á a serpente III

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1[FS 5] Hitsugaya - O garoto á a serpente III Empty [FS 5] Hitsugaya - O garoto á a serpente III em Seg Out 28, 2019 9:07 pm

Um

Um
Staff
Staff
Nome: O garoto é a serpente III
Local: Konoha, Caverna Ryuchi - Passado
Detalhes: Continuação do filler O garoto é a serpente II, mostrando o mais da aventura de Hitsugaya na caverna Ryuchi, sendo essa a penúltima parte

Ruller

Ruller
Filler Simples
O garoto é a serpente III

-- Aaaah! -- Acordei gritando. Havia algumas frestas no teto de pedra cinza que permitiam a passagem da luz, criando algo semelhante a holofotes concentrados em dois ou três lugares. Olhei em volta, aqueles olhos alaranjados me encaravam

-- Você não devia estar aqui -- A voz sussurrada vinda da serpente ainda era assustadora, mas parecia bem mais cansada, ela provavelmente não estava em seu melhor estado, afinal tanto eu quanto ela havíamos lutado a pouco tempo. Quer dizer, era a pouco tempo? Quanto tempo eu tinha ficado desacordado?

-- Você me devorou! Por que fez isso, eu ajudei você! -- Me levantei em um pulo nervoso.
-- Devorei? Se eu tivesse feito isso, você não estaria de pé ai -- Ela ou ele, tinha razão, a serpente não tinha me devorado. Olhei com um tom de bobo passando a não na cabeça e sorrindo meio acanhado, envergonhado por perceber que estava errado
-- Desculpa, desculpa, mas é que você me comeu! Me pois na boca, fiquei morrendo de medo -- Falei meio sem pensar, na euforia do momento. A serpente de encarava com um olhar curioso e um pouco chateado
-- Eu não como coisas ruins... Eu te salvei, não deveria ter feito isso, era melhor ter deixado você para as pequenas -- Ela falava com um tom de desdem. Espera, coisas ruins?
-- Epa! Coisas ruins, eu na sou coisa ruim não! Quer dizer...não-Não me coma - dei um passo atrás com medo, eu estava tirando o dia para falar merda da hoje
-- Não vou comer você! Só vá embora! -- Ela parecia brava e chateada. Se contorcia enrolando-se.

Eu não sábia bem o que fazer, estava ainda meio desorientado, estava em um lugar que não sabia onde era, nem como voltaria para casa, ou qualquer outra coisa. Aquela poderia ser a minha chance de descobrir como voltar

-- Desculpa, mas... Que lugar é esse? Eu, eu vim aqui por uma técnica de invocação e...não sei ir embora -- Poderia ser um erro revelar isso, mas eu precisava ser sincero. Não conseguiria nada de qualquer outra forma.

-- Invocação? Hehehehe, então você veio a caverna Ryuchi para conseguir um contrato com cobras e nem mesmo sabe voltar? Inexperiente! -- A serpente voltava a me olhar, mas parecia me julgar agora. Eu percebia que assim como eu, em estava ferida. Talvez se eu a ajudasse, ela me ajudaria de volta.
- Caverna Ryuchi e cobras...faz sentido eu acho...ham, você pode me ajudar? Eu sou o Hitsugaya, qual o seu nome? Você esta machucada ne? Eu sou médico, quer dizer minha mãe é médica mas eu sei algumas coisas, acho que posso ajudar você a melhorar -- Enquanto falava ia me aproximando, meio que na euforia. Esquecia do perigo, tagarelando tudo bem rápido.

A serpente me encarava e eu paralisava.
-- Me ajudar? Por que eu deveria receber ajuda de você?! Hi-T-Su-Ga-Ya.... -- Apesar das palavras dela, e sentia que ela precisava de ajuda, ela parecia bem orgulhosa, enquanto antes de caminhar mais eu concentrava meu chakra usando a técnica da cura mística para criar um grande esfera ao meu redor, o suficiente para chegar até ela e curar alguns de seus machucados.

A serpente me olhava diferente agora, em parecia menos nervosa
-- Obrigada, mas não pense que agora te devo um favor! Já salvei sua vida! Já é o suficiente! --
-- Ta tudo bem, tu bem... Eu só quero saber como sair daqui, não pode me ajudar nem nisso? -- Aquilo seria bem mais difícil do que eu pensava. Ela era osso duro de roer.
-- Ahh quer sair? Por que veio! Tudo bem, assim você sai de perto de mim...Vou levar você para quem pode te tirar daqui...mas vai ser perigoso -- O voz ficava tensa e ate mesmo a serpente parecia preocupada
-- Perigoso como? -- Fiquei um pouco  apreensivo, não gostava da idéia de passar por mais perigos, isso foi tudo que encontrei aqui. Mas, eu realmente queria ir embora, ficar ali estava sendo no minimo bem ruim.
-- muito perigoso...Quer ir embora ou não? -- A voz ficava nervosa vociferando -- me deixará em paz apos eu levar você lá, é um acordo? Certo? -- Os olhos laranja da serpente piscavam de um jeito tenebroso, provavelmente ela estava tentando me intimidar e preciso admitir, estava funcionando.

Apenas acenei com a cabeça.
-- Ótimo, vamos de uma vez --

....

Eu e a serpente, que por acaso nem sabia ainda o nome, caminhávamos pelos túneis de pedra. Caminhar era um jeito estranho de falar, afinal ela era uma cobra, não possuia4 pés. Ficar sem o nome da minha companheira atual não me agradava, mas resolvi não perguntar de novo, não queria chatear ela ainda mais, se bem que nem sabia se cobras possuíam nomes no fim das contas.

-- Onde estamos indo? Quem pode me tirar daqui? - Perguntei cortando o clima silencioso e estranho.
-- O chefe, só ele pode...Mas, ela nao tem bom humor, pode ser que queria te devorar -- Ao ouvir aquilo fiz cara feia. Ouvi em seguida um risinho estranho, mas cômico vindo da serpente, ela parecia se divertir com meus sustos e medos.

-- Se prepare... a partir daqui podemos ser atacados --
-- Sério? Achei que se você estivesse comigo, não seriam os atacados --
-- hahaha queria me usar para chegar sao e salvo? Tolo, elas não te querem aqui, tanto quanto não me querem --

Em poucos instantes, os túneis ficavam estranhamente melhores, não haviam tantas pedras e as paredes circulares pareciam também mais lustrosas, algumas inclusive com entalhes e símbolos estranhos, que sinceramente não pude decifrar.

Logo que entramos naqueles túneis mais cuidados, pude sentir as serpentes se acumulando a nossa volta, elas não estavam visíveis, mas a cada novo túnel que passávamos os chiados aumentavam mais. Chegamos a uma grande "clareira", um espaço circular maior com inúmeras ligações com outros túneis

-- Prepare... temos que chegar ao ultimo túnel do outro lado...--- recebia o aviso. Tanto eu quando a serpente de olhos alaranjados ficávamos apreensivos. Em instantes a serpente se atirava na frente sem aviso, ela queria passar por aquela área o mais rápido possível. Eu acabava saindo com atraso, já que não me era indicado quando deveríamos seguir...

Assim que atravessamos o "portal" e entramos na área de conexão dos túneis, varias serpentes pequenas atiravam-se sobre nós dos túneis. Elas não eram grandes, eram contas de um ou dois metros, bem menores que os 10 metros da que me acompanhava, mas seus números era realmente de se assustar.

Em menos de uma piscada de olho o local estava tomado. Eu ainda era bem iinexperiente meu byakugan e punho gentil haviam acabado de nascer, eu não possuía uma verdadeira habilidade de combate com eles, o sharingan que despertei inconsciente a poucas horas era ate mesmo pior que o byakugan naquele momento. Tudo que eu tinha era uma habilidade simples de kenjutsu, fuuinjutsu e ninjutsu médico. Aquilo seria realmente complicado. Meu corpo estava cansado também, do último encontro que tive com as serpentes em abundância, mas precisava passar dali para sobreviver e voltar para casa. Eu e a serpente de olhos laranja eram os cercados, os chiados animados das outras serpentes pareciam mais fortes que da última vez que as enfrentei.

-- Que vamos fazer? Lutar? --
-- Vamos? Nós não vamos fazer nada...é cada um por si! Sr não sair vivo daqui, não precisarei levar você a lugar nenhum --

A serpente avançava dançando no solo em um movimento circular, era quase como uma serra, atingindo várias cobras menores e as jogando nas paredes de pedra, as que não possuíam uma resistência boa, acabavam sendo cortadas e mortas pelas escamas duras de minha "companheira". Apesar das palavras dela, de alguma forma eu confiava nela, ela ja havia me salvado uma vez, e eu fiz o mesmo por ela, precisávamos um do outro para passar aquilo, não acho que ela havia me trazido ali para me ver morrer. Pelo menos espero que não...

Com a serpente de olhos laranja girando e causando uma confusão, eu tentava não me distanciar muito dela, afinal aquilo poderia salvar a minha vida também. Mas as pequenas cobras, mesmo nao sendo fortes fisicamente, eram bem rápidas, mais rápidas que eu por assim dizer. Uma delas se enrolava na minha perna esquerda, mas antes que ela pudesse ficar firme, cheirava para o ar fazendo-a voar. Uma segunda vinha por meio de um bote e mordia minha panturrilha direita, isso seria ruim, as outras possuiam venenos, se estas também possuírem estarei acabado. E infelizmente, eu estava certo. Assim que a cobra fincou seus dentes eu sentia uma leve dormência naquela área, sem demorar ja me tremi todo na esperança de solta-la. Depois chutei ela para longe como fiz antes.

A situação estava difícil, não importava para onde eu olhasse, apenas mais é mais cobras apareciam. Meu chakra não estava completo,  mas talvez eu pudesse fazer algo usando ele.

-- Churrasco de cobra, será que é gostoso?! -- Gritei em um tom um pouco sarcástico fazendo selos de mão e cuspindo uma bola de fogo que percorria quase todo o local. Com a serpente de milhões laranja atrás de mim girando em um arco e minhas bolas de fogo, conseguíamos acabar com grande parte das cobras, mas elas ainda eram muitas -- Isso não vai ter fim? -- Disse em voz alta nervoso, não era realmente uma conversa, era como sempre apenas a verbalização dos meus pensamentos
-- Temos de parar de lutar e abrir ccaminho se não nunca vamos passar --
-- vamos trabalhar juntos então, tenho uma idéia! -- O silêncio depois da minha fala parecia ruim, era claro que aquela serpente não gostava muito de cooperar com pessoas e aparentemente nem as outras cobras gostavam dela. Mesmo sem ouvir nada, resolvi tomar a frente, afinal ali era matar ou morrer.

Pulei para trás caindo na cabeça da serpente, ela me olhou estranho
-- vamos, com a sua velocidade podemos atravessar, vou limpar o caminho! -- Eu fazia alguns selos e ao invés de lança de lançar bolas de fogo, criava minhas lanternas demoníacas, esferas de fogo flutuante que assumiam a aparência de cabeças de demônios. Usando elas para atingir as cobras menores, eu abria caminho, criando mais e mais a medida que avançavamos.

Finalmente chegamos ao túnel que queríamos e rapidamente o adentramos, alguns metros depois, a serpente de olhos alaranjados moveu a cabeça subitamente me derrubando
-- Ei! --
-- Eu nunca aceitei isso, apenas fizemos isso para nós salvarmos, achou que fosse ficar de carona para sempre? -- Ela disse de firma raivosa, me ignorando e saindo na frente. Precisei correr um pouco para a acompanhar
-- como você é mal educada! Mas tudo bem, temos de ir onde agora? --

Ela me ignorava novamente, parecia estar chateada por precisar colaborar comigo para sair daquela situação.

Mantemos o ritmo acelerado querendo chegar ao destino, a sala do chefe, mesmo assim isso me preocupava um pouco, pelo pouco que me foi falado, a cobra chefe tinha um péssimo humor e ela talvez me devorasse, mesmo assim era minha única opção de sair dali, precisava ir em frente.

...

Mais uma vez, nos deparamos com mais um inimigo, diferente de antes não eram muitas cobras pequenas, mas sim três grandes cobras. Elas eram marrons e não pareciam ter o mesmo grau de raciocínio que aquela que estava me acompanhando.

Os três cobras atacavam de forma coordenada, uma sempre vinha pela direta, a outra sempre a esquerda e a ultima ficava a espreita atacando com a cauda para pegar a gente desprevenido.

-- Oh droga, assim vai ser impossível -- Soltava pensando alto. Eu ja estava quase no limite, meu chakra e stamina estavam se esvaindo muito rápido por causa da correria e nas varias técnicas de fogo que usei antes. Sem contar que meus movimentos estavam mais lentos, haviam resquícios de veneno paralisante em meu corpo.

Uma das serpentes usava sua cauda para precionar o corpo daquela que me acompanhava, elas se envolviam uma na outra em uma briga estranha, ate aquele momento não havia visto uma briga de duas cobras de tamanhos semelhantes. Era estranho, pareciam redemoinhos enrroladas umas nas outras. As outras duas cobras vinham contra mim. Eu era inexperiente, tudo que me restava era muito pouco chakra.

Um das serpentes dava um bote, mas eu pulava desviando, porém a outra me pegava no ar acertando-me com sua cauda e me jogando contra uma das paredes de pedra. Eu caia no chão escorrendo pela parede, sentia o gosto de sangue na boca, meu corpo inteiro ardia pelo impacto.

Uma delas, abria a boca e vinha em minha direção, eu estava sem forças para correr ou desviar. Fiz um selo de mão e soltei uma bola de fogo!  Cobra levou aquelas chamas diretamente na garganta. Aquilo ao meu ver, foi mais sorte do que qualquer outra coisa. A cobra chiava em agonia se movendo de um lado para o outro. Sem nem saber da onde vinha, a outra cobra ne acertava com a cauda novamente me arrastando pelo chão em cambalhotas.

-- Droga! Como vamos passar por isso? -- minha companheira serpente esta tendo muito problema com a cobra que a atacava, ela não me respondia, ate por que ela nem podia. Estava ocupada demais para isso. Mas também, mesmo que não estivesse, duvido muito que falaria algo.

Eu precisava pensar rápido, olhei em volta. A pedra cinza na qual tudo era formado ali era fria e áspera, ela não pegava fogo ou esquentava, então queimar todas elas era um trabalho difícil, afinal com o tanto de fogo que eu ja havia lançado antes nada havia acontecido. As escamas delas eram grossas e duras, meus socos nunca as aceitariam, mas algo me veio a mente. A cobra que recebeu meu ataque de fogo na bica estava incomodada, estava mais acuada e se movimentava mesmo, provavelmente por que haviam queimaduras dolorosas em sua boca. A dor é um grande empecilho em momentos assim, mas eu também estava dolorido.  Foi então que tive uma ideia

-- Vamos acabar com isso, mas vai ter de ser juntos! -- Gritei. Comecei a correr em direção as duas cobras que estavam enroladas, minha "companheira" e a outra. A intenção era juntar todas elas, fazer elas se trombarem pelo menos.

Pulei de dobra em dobra do enrolado das copras. A serpente de olhos laranja estava perdendo, ela estava sendo mordida no pescoço pela outra, mas elas estavam travadas uma no corpo da outra. Era o momento perfeito. Ficando na cabeça da inimiga da minha companheira, dei um soco em seu oolho apesar de não ser forte, foi o suficiente para que ela soltasse. No momento em que ela abriu a boca livrando a serpente de olhos alaranjados, me atirei para dentro dela.

Sim, era um plano suicida, mas no desespero, tomamos medidas desesperadas.  Dentro da boca da cobra, usei quase todo meu chakra restante para usar liberação de fogo e torrar a cobra por dentro.

As outras duas cobras, e também minha companheira se assustaram ai ver a cena parando alguns instantes. Logo a cobra que eu estava dentro caia ao chão e eu saia de sua boca exausto, havia conseguido parar ela, provavelmente não estava morta, mas inconsciente era o suficiente.

-- Se quer morrer, poderia deixar que eu mesma mate você --
-- Eu sei que foi suicídio e podia dar errado, mas não tinha uma ideia melhor...vamos lidar com as outras agora, vou parar elas é você acaba de uma vez com isso --
-- Quem disse que trabalharemos juntos novamente? --
-- Pare de ser chata! -- Gritei.

As duas cobras restantes nervosas avançavam em nossa direção. Juntei as mãos fazendo um selo, concentrei todo meu chakra restante, depois daquilo estaria zerado e provavelmente desmaiaria. Mas, era  aquilo ou morrer.

Quando as cobras estavam em uma distância relativamente pequena lingerie meu jjutsu inscrições saíram da minha frente prendendo as duas cobras em um selo, a formação das cordas Luz
-- acabe com elas! - Gritei, aquilo não duraria mais que um segundo.

Me surpreendi, devo admitir. A serpente de olhos alaranjados do nada cresceu, ficou pelo menos três vezes maior do que antes, ela estava muito maior que as cobras inimigas. Em um único movimento ela batia nas cobras com seu corpo esmagando elas completamente.

Porém, depois disso, apaguei, não posso dizer mais o que ocorreu. Desmaiar na caverna ryuchi estava virando um hábito...

Legenda escreveu:-- Hitsugaya --
-- Nagihi --

Notas gerais escreveu:- A parte IV será a última!

Ruller

Ruller
Filler pronto

Um

Um
Staff
Staff
Aviação

O filler ficou muito bom, espero ansioso a próxima parte. Porém, devo admitir que os primeiros foram melhores nas questões emocionais do personagem, além disso os combates ficaram casos e poderiam ter sido melhor elaborados, se não fosse por estas questões teria uma classificação maior. Classificado como C

Recompensa 40 XP, 500$ e 3 pontos de jutsu

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum

MensagensUsuários registradosÉ o novo membro